16 de outubro de 2017

J. D. Salinger - Biografia


"Sou um paranoico ao contrário. Suspeito de que as pessoas conspiram para me fazer feliz".



Jerome David Salinger nasceu em 1° de janeiro de 1919 em Nova Iorque, Estados Unidos da América. Tornou-se o mais famoso recluso do mundo e autor de um clássico da adolescência. Salinger produziu uma obra pequena porém notável. Nascido e crescido em Manhattan, teve uma rápida passagem pelas universidades  de Nova Iorque e Colúmbia antes de dedicar-se à literatura. Mas foi somente depois de seu retornou da Segunda Guerra Mundial , com a publicação regular  de suas histórias na New Yoker, que a obra de Salinger alcançou um público mais amplo. Seu único romance, O Apanhador no Campo de Centeio, foi entusiasticamente aplaudido ao ser publicado em 1951. A história é narrada pelo adolescente sensível e rebelde Holden Caulfield, por uns dias à toa em Nova Iorque. Em tom coloquial, Holden expõe seu desconforto com o fim da infância e a raiva que sente do mundo adulto "falso" que o espera. Holden tornou-se um ícone do mal-estar e da alienação adolescentes, fazendo do livro um dos mais importantes do século XX, estudado em escolas e universidades de todo o mundo anglófano. A criação seguinte de Salinger, Nove estórias, é uma coletânea de contos sobre a família Glass e o efeito que o suicídio do filho mais velho, Seymour, exerce sobre seus membros. "Um dia ideal para os peixes-bananas" e "Esmé, com amor e sordidez" são contos notáveis que muito contribuíram para aumentar sua fama. Mas a invasão do sucesso em sua vida pessoal o levou a retirar-se da cena pública. Seguiram-se dois outros livros - Franny e Zooey, publicados em 1961, e Carpinteiros, levantem bem alto a cumeeira e Seymour: uma apresentação, publicados juntos em 1963 - até que sua produção cessou. No lugar de uma voz verdadeiramente criativa, ficou um silêncio ensurdecedor.

J. D. Salinger morreu em 27 de janeiro de 2010.

Principais Obras:

Romance: O Apanhador no Campo de Centeio, 1951
Contos: Nove estórias, 1953; Franny e Zooey, 1961; Carpinteiros, levantem bem alto a cumeeira, 1963; Seymour, uma apresentação, 1963.

 Fonte: 501 Grandes Escritores

11 de outubro de 2017

Monteiro Lobato e os Personagens do Sítio do Picapau Amarelo

Quando falamos da história da literatura infantil no Brasil, é impossível deixar de citar o escritor Monteiro Lobato, que viveu nos de 1882 à 1948. Monteiro Lobato foi o precursor da literatura para crianças e, até os dias de hoje, suas histórias encantam o público infantil, estando ainda vivas, através de seus livros e seriados de televisão, como é o caso do clássico, Sítio do Picapau Amarelo. O escritor nasceu em Taubaté, cidade localizada no interior de São Paulo, e formou-se em Direito, se tornando advogado ainda muito jovem. Ao receber de herança uma fazenda, sua vida tomou uma reviravolta, onde passou a se dedicar à escrever, atividade que sempre gostou. Em suas histórias encontramos a evidência de uma imaginação forte, com muito amor pelo Brasil e uma grande intimidade ao meio rural.

Personagens

- Narizinho: uma menina de nariz arrebitado, que na verdade se chama Lúcia, neta de Dona Benta. Inteligente e com uma adoração por jabuticabas, a menina é prima de Pedrinho e, possui como melhor amiga a Emília, uma boneca de pano.
- Pedrinho: neto de Dona Benta. Anda sempre com seu estilingue no bolso. Criou o Visconde utilizando um sabugo de milho.
- Emília: a boneca feita de retalhos de pano, é a grande amiga de Narizinho. É bastante irreverente, falante e divertida. Possui um baú cheio de objetos e coisas esquisitas que guarda de suas aventuras.
- Visconde de Sabugosa:  logo que ganhou vida, era do tamanho de um sabugo de milho, mas ele tomou uma pitada de fermento e ficou do tamanho de uma pessoa normal. É muito sábio, usa uma cartola na cabeça e um paletó verde. Passa a maior parte do tempo em seu laboratório desenvolvendo grandes invenções, como é o caso do pó de pirlimpimpim.
- Dona Benta: é a avó de Pedrinho e Narizinho, uma senhora inteligente e muito carinhosa que sempre acompanha de perto as aventuras de seus netos.
- Tia Nastácia: é a empregada do sítio. Foi ela quem fez a Emília de retalhos de pano de uma saia velha. É, além disso, uma grande cozinheira que está sempre preparando bolinhos para o pessoal do sítio.
- Quindim: um rinoceronte que figiu do circo e foi morar no Sítio do Picapau Amarelo, se tornando um grande amigo da turma.
- Tio Barnabé: é o ajudante de Dona Benta nos trabalhos do sítio. É um homem da roça, e ensinou Pedrinho a caçar Sacis.
- Saci Pererê: é um menino de uma perna só que tem uma carapuça vermelha na cabeça, fuma um cachimbo e anda em redemoinhos de vento. Se tornou amigo de Pedrinho depois que ele o prendeu em uma garrafa.
- Cuca: é uma bruxa que tem o corpo de jacaré, dorme em uma caverna no meio do mato e adora fazer maldades com o pessoal do sítio (é a vilã da história).

Fonte: https://www.estudokids.com.br/sitio-do-picapau-amarelo-monteiro-lobato-e-personagens/


4 de outubro de 2017

Miss Brasil e o Traje de Baiana

Olá meus queridos amigos e amigas, tudo bem com vocês. O traje típico de baiana é um dos mais usados no concurso Miss Universo. Aqui temos quatro misses que representaram muito bem nossas baianas, inclusive, sendo duas são de nascimento: Marta Rocha, Miss Bahia, Miss Brasil e 2º lugar no Miss Universo 1954, e  Martha Vasconcellos, Miss Bahia, Miss Brasil e Miss Universo 1968.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...